3 de dez de 2009

Diário de bordo – Viagem ao CTM/IPB

Curso de comunicação Pessoal e interpessoal:
O Rev. Ricardo Mota nos apresentou o seguinte estudo: Técnicas de Como falar em Público.
1. Apresentação
2. Introdução
3. Linguagem coloquial e culta.
4. Particularidades da comunicação verbal e não verbal.

5. Níveis de linguagem. - “Além das palavras, existe um mundo infinito de nuances e prismas diferentes que geram energias ou estímulos que são percebidos e recebidos pelo outro, através dos quais a comunicação se processa. Um olhar, um tom de voz um pouco diferente, um franzir de cenho, um levantar de sobrancelhas podem comunicar muito mais do que o que está contido em uma mensagem manifestada através das palavras”.
6. Elementos da comunicação – EMISSOR – CÓDIGO – MENSAGEM – CANAL – RECEPTOR = A boa comunicação é capaz de potencializar sua imagem, otimizar o discurso, criar credibilidade e segurança para quem ouve.
7. Uma dica importante: “Nós não temos uma segunda chance de causar uma primeira boa impressão.”
8. Formas de Comunicação.
a. Formas de Comunicação:
7% com a VOZ
38% com o TOM da voz
53% com olhar, semblante, mãos, gestos, postura...
b. Formas de Aprendizado:
20% Ouvindo
80% Vendo
c. Nós Lembramos:
20% do que ouvimos.
50% do que ouvimos e vimos.
80% do que ouvimos, vimos e participamos.
9. Dicas básicas para otimizar a comunicação pessoal
1) Preocupe-se com a comunicação não verbal.(Postura, roupa, higiene, cabelo, maquiagem, etc).
2) Aperfeiçoe sua fala a fim de melhorar a fluidez verbal.
3) Conheça seu público ou interlocutor. Seja ordeiro e cause empatia.
4) Seja autêntico e promova um clima de confiança e respeito. Saiba ouvir e fale com coerência. Não desperdice palavras.
5) Finalmente, entenda o que significa a palavra disposição e esteja sempre aberto a aprender com qualquer pessoa.
10. Regras básicas da comunicação Interpessoal
Regulação da comunicação em quatro tempos:
A) Escutar
B) Questionar
C) Reformular
D) Exprimir-se
11. Técnicas de como falar em público
a) Saiba exatamente o que vai dizer no início, quase palavra por palavra, pois neste momento estará ocorrendo maior liberação da adrenalina.
b) Se tiver que ler algum discurso ou mensagem, imprima o texto em um cartão grosso ou cole a folha de papel numa cartolina, assim, se as suas mãos tremerem um pouco, o público não perceberá e você ficará mais tranquilo.
c) Ao chegar diante do público, não tenha pressa para começar. Respire o mais tranquilo que puder, acerte devagar a altura do microfone (sem demonstrar que age assim de propósito), olhe para todos os lados da plateia e comece a falar mais lentamente e com volume de voz mais baixo. Assim, não demonstrará a instabilidade emocional para o público.
d) No início, quando o desconforto de ficar na frente do público é maior, se houver uma mesa diretora, cumprimente cada um dos componentes com calma. Desta forma, ganhará tempo para superar os momentos iniciais tão difíceis. Se entre os componentes da mesa estiver um conhecido, aproveite também para fazer algum comentário pessoal.
e) Antes de falar, quando já estiver no ambiente, não fique pensando no que vai dizer, preste atenção no que as outras pessoas estão fazendo e tente se distrair um pouco.
f) Antes da apresentação evite conversar com pessoas que o aborreçam, prefira falar com gente mais simpática.
g) Antes de fazer sua apresentação, reúna os colegas de trabalho ou pessoas próximas e treine várias vezes. Lembre-se de exercitar respostas para possíveis perguntas ou objeções. Com este cuidado não se surpreenderá diante do público.
h) Se der “o branco”, não se desespere. Repita a última frase para tentar lembrar a seqüência. Se este recurso falhar, diga aos ouvintes que mais a frente voltará ao assunto. Se ainda assim não se lembrar, provavelmente ninguém irá cobrar por isso.
i) Todas essas recomendações ajudam no momento de falar, mas nada substitui uma consistente preparação. Use sempre todo o tempo de que dispõe.
j) Cuidado com os grunhidos "né", "tá" “aaaaaa” “éééééé”. Além de horríveis, demonstram insegurança.
k) Nunca, jamais, em hipótese alguma decore a palestra. Faça um roteiro que possua início meio e fim.
l) Nada de tecnofobia. Mostre quanto você está antenado com as tecnologias e vá direto ao computador. Com o sistema datashow, você dá um clique cada vez que quer mudar a página. E se o computador pifar? Tenha sempre transparências à mão e um retroprojetor ou solicite um flipchart. Traga seu arquivo em mais de uma forma: CD, Pen-drive, disquete. "Você vai mostrar que está sempre pronto para enfrentar o pior".
m) Corrija problemas de dicção com dois exercícios bem simples. Morda o dedo indicador e leia em voz alta o mais claro possível. Dois minutos por dia bastam. Outro: leia poesias em voz alta. Esse é o mais eficiente dos dois.
12. Nunca faça...
1. Não levante nem abaixe demais a voz.
2. Não seja monótono, mas varie de tom.
3. Não se desfaça em gritos.
4. Não trema (na medida do possível).
5. Não empregue sarcasmo ou expressões maliciosas.
6. Não exagere em provocar risos, tornando-se palhaço.
7. Não elogie a si mesmo.
8. Não ilustre com narrações longas.
9. Não se afaste do tema.
10. Não crave os olhos no chão ou no teto.
11. Não fixe o olhar demasiadamente em algum ouvinte em particular.
12. Não fique rígido ou imóvel como uma estátua.
13. Não faça gestos ridículos.
14. Não coloque as mãos na cintura e nos bolsos.
15. Não fique abotoando e desabotoando o paletó ou brincando com o mesmo.
16. Não comece a frase tossindo.
17. Não fique o tempo todo com o dedo indicador em forma acusadora.
18. Não dê socos na mesa ou púlpito.
19. Não exagere em tirar ou colocar os óculos.
20. Não fique arrumando a gravata.
21. Não fique alisando o cabelo.
22. Não fique olhando o relógio todo tempo.
23. Não use gírias ou piadas.
24. Não direcione a mensagem a alguém do auditório.
25. Não se desculpe por não estar preparado.
26. Não diga repetidas vezes: já estou terminando.
27. Não procure imitar alguém.
13. Os gestos...
14. Os olhos...
16. Como olhar para o auditório?
a)Quando começar a falar, encarar a última fileira para que possa condicionar a voz à última fileira.
b) Correr os olhos pela plateia, seguindo o esquema A - B - C - D - EG - FH.
15. Síntese:
A eficiência na comunicação pressupõe:
a. Saber que tudo comunica.
b. Reconhecer que sou parte do processo.
c. Ter fluidez verbal.
d. Conhecer meu interlocutor.
e. Entender a comunicação como estratégia pessoal e interpessoal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia as regras:
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
São publicados aqueles que respeitam as regras abeixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto do post;
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros blogs ou sites;
- Não inclua links desnecessários no conteúdo do seu comentário;
- Se quiser deixar sua URL, comente usando a opção OpenID;

OBS: Comentários dos leitores não refletem as opiniões da blog.

Blog Widget by LinkWithin