Existimos para glorificar a Deus e para servir uns aos outros no amor de Cristo. Queremos ser uma bênção na sua vida. Volte outras vezes! “O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do Senhor”. Provérbios, 16:1.

22 de jun de 2010

A importâcia do perdão

O apostolo em sua carta aos Colossenses, capítulo 3, versículo 13, nos diz assim: “Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós”;
Existe um ditado que diz: “Errar é humano, perdoar é divino”. Geralmente quem usa este ditado tenta justificar seus próprios erros ou o fato de não querer perdoar. Mas quem conhece a Palavra de Deus, sabe que não é bem assim.
O que é perdão? Gosto muito da afirmação que o professor David W. Smith usou para descrever este conceito: “O perdão é uma decisão de não levantar mais a ofensa perante três pessoas: Deus, os outros (inclusive o ofensor), e eu mesmo”.
Perdoar é difícil porque gostamos de relembrar a ofensa. Perdoar é difícil porque gostamos de comentá-la com outras pessoas. Perdoar é difícil porque gostamos de “jogar na cara” do ofensor o que ele nos fez. Perdoar é difícil porque gostamos de nos fazer de vítima e nos queixar com Deus.
De fato, perdoar é difícil, mas não impossível. Mas perdoar também é necessário, pois é a única maneira de salvar um relacionamento. Perdoar é preciso por ser a única maneira de sarar a ferida e não ficar cativo nas garras da autopiedade e da amargura.
Perdoar é preciso para não contaminar outras pessoas em nossos contatos interpessoais. Perdoar é preciso para não azedar o coração. Perdoar é preciso porque Deus nos manda perdoar sempre – e mesmo quando obedecemos a Deus e perdoamos temos de reconhecer que: “Somos servos inúteis, porque fizemos apenas o que devíamos fazer”, segundo nos diz as escrituras.
Não é tanto uma questão de fé, de merecimento, mas de obediência, de decisão. Se quisermos realmente seguir a Cristo, perdoar não é uma opção ou um “favor” que fazemos ao outro. É um dever.
Nosso Senhor também nos perdoa, e nos capacita a cumprir suas ordens. Desta forma, perdoar não é sobre-humano, mas algo que podemos cumprir com a graça do nosso Senhor Jesus Cristo.
Diz as Escrituras que quem não perdoa é entregue aos verdugos. Eles eram torturadores profissionais que arrancavam das pessoas endividadas seu último centavo. A falta de perdão traz tormento no corpo, na mente e no espírito.
Quem não perdoa não consegue orar. É impossível orar corretamente sem perdoar nossos inimigos (Mc. 11.25). Quem não perdoa não consegue cultuar a Deus. Nossas ofertas não são aceitas por Deus sem que primeiro acertemos nossas pendências com os nossos irmãos (Mt. 5.23,24). Não podemos receber o perdão de Deus se nós não perdoarmos (Mt.6.12)
Quem não perdoa fica cativo do diabo. Onde há ira congelada, há porta aberta para o diabo entrar (Ef. 4.26-27). O perdão, contudo, nos traz paz, traz cura, traz a alegria de volta a nossa vida!
O texto de Filipenses 2, nos mostra um modelo supremo de como viver a vida sem azedar-se. Como sofrer afrontas sem encher-se de amarguras e tristezas. Paulo diz que devemos Ter o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus (v.5). Que sentimento é esse?
Ele se humilhou. Ele se esvaziou completamente. Ele nunca reivindicou seus direitos para humilhar as pessoas; pelo contrário, sendo Ele Senhor e Mestre, cingiu-se com uma toalha e lavou os pés dos discípulos ( Jo.13.1-13). Ele não veio para ser servido, mas para servir.
Que hoje você aprenda com Jesus e perdoe.
Perdoar é difícil, mas perdoar é necessário para vivermos uma vida com Deus e com o próximo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia as regras:
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
São publicados aqueles que respeitam as regras abeixo:

- Seu comentário precisa ter relação com o assunto do post;
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros blogs ou sites;
- Não inclua links desnecessários no conteúdo do seu comentário;
- Se quiser deixar sua URL, comente usando a opção OpenID;

OBS: Comentários dos leitores não refletem as opiniões da blog.

Blog Widget by LinkWithin